Eliminação da Violência contra as Mulheres

2020

Dados preliminares do Observatório de Mulheres Assassinadas da União de Mulheres Alternativa e Resposta (UMAR) indicam que entre 1 de janeiro e 15 de novembro de 2020 ocorreram 16 femicídios em Portugal em contexto de relações de intimidade, tendo sido assassinadas 14 mulheres noutros contextos.

Para além desta forma extrema de violência, da qual resultaram 30 mulheres assassinadas, houve 43 tentativas de femicídios nas relações de intimidade e 6 noutros contextos.

Com o objetivo de alertar para esta dramática realidade, bem como repudiar qualquer forma de violência, o Município de Penalva do Castelo, através da Rede Social, do seu Plano Municipal para a Igualdade e em parceria com a Biblioteca Municipal e o Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ), produziram um conjunto de cartazes que tiveram como ponto de partida o mote “ATOS QUE SÃO UMA NÓDOA”.

Com fotografia de Luís Correia, técnico do IPDJ, a campanha, lançada a 25 de novembro, assinala o Dia Internacional pela Eliminação da Violência Contra as Mulheres.

Seja um agente da mudança e denuncie situações de violência.

 

 

2019

No Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra as Mulheres do ano de 2019, a Câmara Municipal de Penalva do Castelo organizou a exposição “Calçar os sapatos dos outros”, integrada no seu Plano Municipal para a Igualdade.

Dados do relatório preliminar do Observatório de Mulheres Assassinadas da UMAR indicam que entre 01 de janeiro e 12 de novembro de 2019 a forma mais grave destas situações de violência resultou em 28 femicídios nas relações familiares ou de intimidade e 2 de outros contextos, bem como 27 tentativas de femicídios.

Estes dados revelam uma média de 5 mulheres por mês, em Portugal, vítimas de violência extrema, sendo que destas, 3 são vítimas mortais.

A exposição pretendeu sensibilizar para esta realidade e homenagear as 28 mulheres que até ao dia 12 de novembro de 2019 perderam as suas vidas em resultado de situações de violência doméstica.

Colocarmo-nos no lugar do outro e tentarmos compreender o sentimento de quem passa por situações é uma capacidade que todos devemos ter para que esta realidade possa ser travada. Quebrar o silêncio e denunciar é um dever de todos nós. Denuncie!

 

 

 

 

2018

Como forma de se associarem ao Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra as Mulheres, assinalado anualmente a 25 de novembro, 9 jovens estudantes do Agrupamento de Escolas de Penalva do Castelo deram a cara pelas mulheres que são vítimas de violência, após repto lançado pela Câmara Municipal.

Através da utilização do mote #ViolênciaÉ, 9 cartazes vão estar em exposição, na Câmara Municipal de Penalva do Castelo, entre os dias 26 e 30 de novembro.

Esta campanha pretende ser um sinal de alerta para esta problemática que de ano para ano tem vindo a assumir uma expressão cada vez maior e para o crescendo de situações de violência que se iniciam na fase do namoro.

Dados de 2014 da Agência dos Direitos Fundamentais da União Europeia referem que 33% das mulheres da UE começam a vivenciar situações de violência de ordem física e/ou sexual a partir dos 15 anos de idade, sendo que em Portugal esta percentagem se situa nos 24%.

De acordo com o Relatório Anual da Segurança Interna relativo ao ano de 2017 cerca de 80% das vítimas de violência doméstica no nosso país são mulheres, sendo que os reais dados são superiores àqueles que a estatística demonstra.

 

 

2017

Um conjunto de 9 cartazes vai sair às ruas de Penalva do Castelo, com o objetivo de assinalar o Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra as Mulheres, celebrado anualmente a 25 de novembro.

Através da utilização do mote #DIGONÃOÀVIOLÊNCIA, 9 rostos de homens conhecidos do concelho de Penalva do Castelo, de diferentes áreas, deram a cara por esta causa, devido à importância que a mesma assume no panorama nacional e ao elevado número de vítimas que se tem vindo a registar todos os anos.

De acordo com dados da ONU, a cada 10 minutos uma mulher é assassinada por um homem que é ou já foi seu companheiro sendo que, no ano de 2016, 14 mulheres foram assassinadas em Portugal em resultado de situações de violência doméstica, num total de 22 femicídios e de 31 tentativas de homicídio.

Ainda que qualquer forma de violência seja repudiável, sejam as vítimas mulheres ou homens, na realidade ainda faz sentido dedicar um dia específico pela eliminação da violência contra as mulheres já que a esmagadora maioria das vítimas de violência doméstica continua a ser do sexo feminino.

Junte-se a esta causa e DIGA NÃO À VIOLÊNCIA!

 

 

2016

No dia 25 de novembro de 2016 o Município de Penalva do Castelo assinalou, uma vez mais, o Dia Internacional pela Eliminação da Violência Contra as Mulheres, com uma campanha de rua que pretendeu sensibilizar para a problemática.

Este dia foi instituído pela Assembleia Geral das Nações Unidas no ano de 1999, tendo a escolha do mesmo recaído sobre o dia em que, em 1960, as três irmãs Mirabal, ativistas políticas na República Dominicana, foram brutalmente assassinadas a mando do ditador Rafael Trujillo.

Com esta campanha, o Município de Penalva do Castelo pretendeu alertar a sociedade para os inúmeros casos de violência contra as mulheres a que temos vindo a assistir, nomeadamente em termos de abuso, assédio sexual e maus tratos físicos e psicológicos não esquecendo que, de acordo com dados da APAV – Associação Portuguesa de Apoio à Vítima, 81% dos atendimentos efetuados pelos 15 Gabinetes de Apoio à Vítima do país correspondem a mulheres.

 

 

2015

No dia 25 novembro, data escolhida pela ONU para assinalar o Dia Internacional para a Eliminação de Todas as Formas de Violência contra as Mulheres, Penalva do Castelo vestiu-se de preto num gesto simbólico de solidariedade.

A Câmara Municipal de Penalva do Castelo desafiou todos os parceiros sociais e agentes locais a juntarem-se a esta causa, através do mote “A Solidariedade Veste-se de Preto” de modo a que o maior número de pessoas se pudesse solidarizar com a causa vestindo, neste dia, uma peça de roupa preta em nome das mulheres vítimas de violência doméstica e das 21 ocorrências no concelho, durante o ano de 2015.

Esta foi uma campanha que superou todas as expetativas dado o elevado número de pessoas e instituições aderentes, confirmando que pelo espírito solidário Penalva do Castelo veste a camisola.

SERVIÇOS PARA CONSULTA

ALERTAS COVID-19

ALERTAS COVID

Procedimentos e directivas a proceder no município
Consultar

Município de Penalva do Castelo

Acesso Restrito