Gastronomia


Primitivamente, o homem devorava as ervas, certas raízes, frutos silvestres e a carne dos animais para satisfazer a gula e as necessidades do corpo.

As refeições eram confecionadas à fogueira de tições e arder, em panelas de barro ou de ferro e só em dias de festa, de ceifa, ou da malha, eram abundantes e melhoradas.
De manhã, ao mata bicho, comiam figos secos, pão, azeitonas e bebiam aguardente. Ao meio dia lá vinha a sopa em grandes tigelas e batatas que estendidas sobre a toalha de linho, cada qual descascava e partia com o garfo para levar ao prato com o molho de vinagre, um pouco de azeite e umas gramas de sal colocado ao centro da mesa.À noite por causa das indigestões comiam uma tigela de sopa ou soro com pão.

Os pratos tradicionais desta terra são: Caldo casado da região (junto com azeite), Caldo de Cebola, Sopa de Feijão com Couves, Sopa de Castanhas secas, Papas Laberças (de farinha de milho com couves), Papas de Milho rolão com mel, Torresmos de Vinho de alhos com batatas à racha, Cabrito Guisado ou grelhado, Vinho do Dão, Queijo Serra da Estrela, Maça Bravo de Esmolfe, Bolos de Azeite ou de Páscoa.

Siga-nos

Acompanhe-nos nas redes sociais:

    

Contactos

  Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
  232 640 020
  232 640 021/22
  Avenida Castendo, 3550-185 Penalva do Castelo
N 40º 40´33´´ W 07º 42´07´´